Arquivo mensal: julho 2012

Pirataria Oficializada?

Sou um cliente Dell há muito tempo. Meu primeiro notebook foi um Dell Latitude 120L. O segundo foi um Inspiron 1525. Adquirido com recursos próprios, só tenho netbook da Asus que não é da Dell. O que me agradou na marca desde o começo, além da qualidade dos produtos, foi a possibilidade de comprar pela Web sem trauma e o suporte técnico. Este apresentou uma qualidade e profissionalismo que nunca tinha encontrado no Brasil.

Quando meu irmão expressou o desejo de trocar de notebook, prontamente indiquei o Dell Inspiron 14 N4030. Na época, cerca de um ano e meio atrás, era um ótimo custo benefício. Já vinha com um Core i3, novíssima geração, com preço abaixo dos R$ 2.000,00. Não tinha como errar. Comprei a opção de um ano de garantia porque nunca tinha tido problemas com a marca. O notebook chegou rapidamente e meu irmão ficou satisfeito.

No começo do mês, poucos meses após o fim da garantia, o Inspiron começou a ficar muito lento. Depois, uma mensagem de erro de inicialização do Windows começou a surgir quando o aparelho era ligado. A mensagem oferecia a opção de tentar reparar o Windows ou iniciar normalmente. De início, tentamos reparar o Windows. Entretanto, a opção não tinha efeito. A máquina simplesmente reiniciava e retornava à mensagem de erro.

Não vou entrar nos detalhes do diagnóstico, só irei mencionar que após utilizar um CD de recuperação chamado HIREN e realizado os próprios testes presentes na BIOS do Dell, cheguei a conclusão que o problema era bad blocks no disco rígido. Mesmo após correção e marcação dos blocos com defeito. A solução, nem tão cara hoje em dia, foi trocar o HD. Apesar de não estar na garantia, pude fazer a trocar sem problemas. Foi quase como trocar um cartucho de jogo no Mega Drive.

O drama começou quando fui tentar reinstalar o sistema operacional. Como comprei o computador com uma licença, gostaria de reutilizá-la. Trocar o HD não constitui um novo computador, então não haveria problema legal em reutilizar a licença. O problema é que o notebook não veio com nenhuma mídia de instalação. A única maneira de recuperar o sistema seria utilizar uma partição de recuperação que estava no HD danificado. Ou seja, se pifar seu HD e você estiver fora da garantia, recuperar sua licença não será fácil.

A minha primeira atitude foi entrar em contato com a Microsoft. A resposta foi que ela nada poderia fazer. Em detalhes maiores:

Respondendo seu e-mail, de acordo com suas descrições seu produto é pré-instalado pelo Integrador (OEM). Produtos com este tipo de licença recebem configurações específicas por parte do fabricante do computador, pois dessa forma pode ser instalado e utilizado de forma adequada no equipamento onde é pré-instalado.

 Esclarecemos que a Microsoft Brasil não disponibiliza mídias deste tipo de licenciamento para abastecimento, isto deve ser feito pelo integrador (fabricante do equipamento) que fornece ao usuário final uma mídia (CD) de instalação, de restauração do sistema ou o conteúdo da instalação no HD.

 Enfatizamos que existe um contrato assinado entre a Microsoft e os fabricantes de equipamentos, onde o Integrador é quem fornece suporte técnico e uma forma de reinstalação do software.  Assim, para obter a mídia de reposição de seu Windows, solicitamos que contate o responsável por estas configurações, ou seja, o fabricante do equipamento.

Detalhe para “Enfatizamos que existe um contrato assinado entre a Microsoft e os fabricantes de equipamentos, onde o Integrador é quem fornece suporte técnico e uma forma de reinstalação do software.” .  A Dell, por contrato com a Microsoft, precisa fornecer uma maneira de reinstalar o software. Fui então para o live chat do suporte da Dell. Abaixo uma captura de tela no começo da conversa:

Captura de Tela da Conversa

Quando pergunto sobre como fazer a reinstalação, o atendente Gustavo indica o Google como fonte da mídia. Certo, alguém, em 2012, manda outro ser humano procurar no Google por uma mídia. Caro leitor, coloque “Windows 7 Home Basic 64Bits Pt-Br” no Google. Se 90% das respostas na primeira página não forem de pirataria, pago um pão de queijo ao senhor. Como alguém que trabalha com tecnologia, que passa o dia na frente de um computador conectado à Internet, pode pensar o contrário? Na minha humilde opinião, a Dell oficializa pirataria como uma opção de suporte ao não enviar mídias de reinstalação. Claro, depois que instalar o pirata e colocar o serial key anterior, tudo ficará “legalizado”. Porém, até lá estarei exposto aos riscos de baixar uma versão pirata, que já começam nos próprios sites de download.

O pior que tudo isso é desnecessário. Não quer enviar a mídia para todos, legal. O que custa deixar em uma página? Vai facilitar a pirataria? Vejam no Google se isso faz diferença. Acho que o efeito é o contrário. Tenho certeza que outras pessoas com convicções mais fracas já teriam baixado a versão Ultimate do Windows 7 e instalado. Mas sou contra a pirataria, independente de ser usuário Linux e entusiasta Open Source. Gostaria muito de poder instalar uma licença que comprei legalmente no nosso computador. Mas pelo visto a Microsoft e a Dell preferiram institucionalizar a pirataria.

Para quem estiver afim de diversão, no link abaixo a conversa completa.

ConversaComADell